O primeiro projeto teatral, lançado em 31 de janeiro de 2007, foi “CAMPO DE PROVAS” de Aimar Labaki, dirigido por Gilberto Gawronski e com Leonardo Franco, Guilhermina Guinle e Marcos Winter no elenco. O espetáculo foi indicado ao Prêmio SHELL na categoria melhor autor.

O centro cultural tem dois espaços para apresentações, o Teatro Solar, sua sala principal, e o Espaço II, uma sala mais intimista e ambos já receberem mais de 200 produções teatrais, entre elas, peças como Diálogos com Molly Bloom, Jozú – o encantador de ratos, As nove partes do desejo, Limpe todo sangue antes que manche o carpete, Primeira chuva no deserto, Boca de Cowboy, De corpo presente, Um porto para Elisabeth Bishop, Além do arco-íris, Édipo e seus duplos, Morte sobre a Lama, Desapego, Casa 27, Play –sexo , mentiras e videotape, Adorável Desgraçada, Uma história de Borboletas, Marlene Dietrich – As pernas do século, A varanda de Golda, Pinteresco, A Tropa, Os Datilógrafos, Exilados, entre outras.
 

Além de todas as peças que recebeu o Solar de Botafogo foi responsável pela produção de 4 importantes espetáculos - “Campo de Provas” de Aimar Labaki, direção de Gilberto Gawronski (2007), “Traição” de Harold Pinter, direção de Ary Coslov (2008/2012), “A Loba de Rayban” de Renato Borghi, direção José Possi Neto (2009) e “Talk Radio” de Eric Bogosian, com direção de Maria Maya (2015).

TEATRO SOLAR

RIDER DE

ILUMINAÇÃO

RIDER DE

SOM

ESPECIFICAÇÕES

DO TEATRO

MAPA DO

PALCO

PLANTA DO

PALCO

VARAS DO PALCO

  • Ícone do Youtube Preto
  • Ícone do Facebook Preto
  • Ícone do Instagram Preto