O primeiro projeto teatral, lançado em 31 de janeiro de 2007, foi “CAMPO DE PROVAS” de Aimar Labaki, dirigido por Gilberto Gawronski e com Leonardo Franco, Guilhermina Guinle e Marcos Winter no elenco. O espetáculo foi indicado ao Prêmio SHELL na categoria melhor autor.

O centro cultural tem dois espaços para apresentações, o Teatro Solar, sua sala principal, e o Espaço II, uma sala mais intimista e ambos já receberem mais de 200 produções teatrais, entre elas, peças como Diálogos com Molly Bloom, Jozú – o encantador de ratos, As nove partes do desejo, Limpe todo sangue antes que manche o carpete, Primeira chuva no deserto, Boca de Cowboy, De corpo presente, Um porto para Elisabeth Bishop, Além do arco-íris, Édipo e seus duplos, Morte sobre a Lama, Desapego, Casa 27, Play –sexo , mentiras e videotape, Adorável Desgraçada, Uma história de Borboletas, Marlene Dietrich – As pernas do século, A varanda de Golda, Pinteresco, A Tropa, Os Datilógrafos, Exilados, entre outras.
 

Além de todas as peças que recebeu o Solar de Botafogo foi responsável pela produção de 4 importantes espetáculos - “Campo de Provas” de Aimar Labaki, direção de Gilberto Gawronski (2007), “Traição” de Harold Pinter, direção de Ary Coslov (2008/2012), “A Loba de Rayban” de Renato Borghi, direção José Possi Neto (2009) e “Talk Radio” de Eric Bogosian, com direção de Maria Maya (2015).

TEATRO SOLAR

ESPECIFICAÇÕES

DO TEATRO

MAPA DO

PALCO

PLANTA DO

PALCO

VARAS DO
PALCO